eco-notícias - artigo

Entrevista sobre Meio Ambiente e Saúde, com Sandra Costa de Oliveira da FSP-USP
26/03/2013

Em 26 de Março deste ano publicamos, aqui no site, o resumo de Sandra Costa de Oliveira, estudante de mestrado em Saúde Pública. O resumo foi construído juntamente com sua orientadora, Maria Cecília Focesi Pelicioni, sob o título PROMOÇÃO DA SAÚDE  E PROTEÇÃO AMBIENTAL COM TRÂNSITO SOLIDÁRIO. Nesta publicação fizemos a promessa de entrevistar Sandra sobre o assunto:

SaPE: Sabemos que você possui um site de Carona Solidária. Como surgiu esta ideia e qual o objetivo deste site?

Sandra Costa de Oliveira: “Na verdade a ideia de criar o site foi do empresário Michel Mazard, francês, residente no Brasil há 30 anos. Em seu país de origem é muito comum dar e receber carona e ao observar o caos do trânsito em São Paulo resolveu desenvolver o projeto pensando não só na melhora do trânsito em si, mas também das questões ambientais e de saúde”.

SaPE: Quando falamos de ambiente e saúde sabemos que o setor Saúde sozinho não é capaz de resolver estes problemas intersetoriais tão complexos. Nos últimos anos, qual vem sendo o impacto conseguido pelo setor Saúde nestas questões?

Sandra Costa de Oliveira: “Acredito que não vem ocorrendo nenhum impacto de grande importância, principalmente no que diz respeito às questões ambientais e de saúde. Através da Promoção da Saúde, os profissionais de saúde devem introduzi o assunto e levar a população a compreender melhor a relação entre saúde e meio ambiente, sendo este último um grande determinante da saúde e da doença. Se temos boas condições de moradia e de higiene as chances de termos boa saúde são muito maiores”.

SaPE: Um Programa de Carona Solidária é capaz de transformar o comportamento das pessoas de modo que as levem a pensar para além da carona e poluição do ar? Ou seja, pode leva-las a pensar em mudanças de comportamento rotineiros no que se refere a saúde e ambiente como um todo?

Sandra Costa de Oliveira: “Gostaria aqui de esclarecer que, de acordo com algumas literaturas, não podemos mudar o comportamento das pessoas. Por meio da educação mudamos atitudes, e se estas forem positivas para aquele cidadão, com certeza ele irá incorporar isso no seu dia-a-dia, só então mudando seu comportamento. No caso da carona não é diferente. Novas ideias não promovem uma fácil aceitação imediatamente, há sempre uma resistência natural. Isso somente será possível se conseguíssemos mostrar para as pessoas a relação que existe entre meio ambiente e saúde”.



Fonte: SAPE

voltar


Parcerias